quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Absorção de energia

Quando falamos em energias, principalmente as que captamos através da respiração, temos três tipos que se destacam dos demais. Há 3 fontes principais de prana:


Prana solar, prana do ar e prana do solo.

O prana solar provém da luz do sol e revigora o corpo e promove saúde. Pode ser obtido pela exposição à luz do sol por cinco a dez minutos – melhor se for nas primeiras horas do dia, quando o sol acaba de nascer - ou pela ingestão de água solarizada ( aquela feita com água filtrada em um copo de vidro deixada no sol e se possível com um cristal, previamente limpo) – uma exposição prolongada (prana solar em excesso) pode ser prejudicial, pois este prana é muito forte.

O prana do ar ou glóbulo de vitalidade do ar é absorvido pelos pulmões através da respiração e pelos chakras (centros de energia bioplasmáticos). E quanto mais ritmada, lenta e profunda for a respiração mais absorvemos esse prana. Em casos muito específicos existem pessoas que conseguem até absorver esse prana pelos poros da pele.

O prana do solo ou glóbulo de vitalidade do solo é absorvido pelas solas dos pés, pelos chakras conhecidos como “planto chakras”. Essa absorção é automática e inconscientemente, quando se anda com os pés descalços aumentamos mais essa absorção.

Certas árvores como pinheiro ou árvores gigantescas liberam grandes quantidades de prana, e você pode absorver ainda mais pedindo verbalmente ao ser da árvore. Você pode achar que é piada, mas tudo na natureza tem seres que fazem a proteção de seus designados. As árvores, seres da natureza não fogem a esta regra. Elas possuem seres que foram escalados para proteger principalmente o campo energético do mundo vegetal.

Quando se absorve o prana das árvores pode se sentir um leve formigamento nas mãos (essa habilidade pode ser adquirida com apenas algumas práticas), que eu posso ensinar depois...



Quando as condições climáticas são ruins há uma diminuição de prana no ar isso pode ser contrabalançado com a técnica de absorção consciente ou o prana do solo.

O prana cai a um nível muito baixo em torno das 3 ou 4 horas da madrugada, podemos confirmar isso com o maior índice de mortes neste horário.

A água absorve prana do sol, do ar e do solo, que ela entra em contato. As plantas absorvem do sol, do ar, do solo e da água.

Podemos também absorver prana dos alimentos que entra geralmente pelo sistema digestivo.

Pessoas com muito prana transmitem essa vitalidade; já as pessoas com falta de prana, ficam esgotadas e tendem a absorver inconscientemente o prana das outras pessoas. Essas são conhecidas como vampirizadoras de energias. São aquelas pessoas que se aproximam da gente e sem perceber acabamos ficando cansados, fracos, desanimados sem nenhum motivo e a pessoa sai lépida e fagueira, novinha em folha, com a carga renovada, deixando a nossa carga de energia em níveis muito baixos.

4 comentários:

Mark disse...

Muito bom !

fleivo disse...

Puxa! Estava mesno buscando umas respostas mais detalhadas sobre como absorver PRANA da natureza. Valeu muito. Obrigado

Claudia Villela disse...

Engraçado. Eu tenho o hábito de mentalizar, de vez em quando, que vou pegar um tiquinho de energia da vegetação, em geral árvores. Então eu inspiro, expiro e ao me aproximar da árvore peço gentilmente que me ceda um pouco de sua energia. Minhas mãos começam a formigar levemente. Sempre achei que era estranho, talvez coincidência, sei lá. Nunca pensei que realmente estivesse fazendo isso. Tem vezes até que digo que estamos trocando energias. E nunca o faço com plantas que vejo estarem fracas porque me sinto mal em pegar sua pouco energia (que talvez esteja precisando mais que eu). Agora lendo o texto, vi o lance do formigamento das mãos e fiquei assombrada. Será que estou mesmo fazendo isso?

Balder23 disse...

texto muito bom mesmo
:)

Postar um comentário

 

vitalidade

prana

ki

chi

chakra
ida
pingala